sexta-feira, 29 de julho de 2016

[Cultura- Crítica Literária] "Promessa de Casamento" , de Jennifer Probst [Quinta Essência]


Texto: Isabel de Almeida

Nova Gazeta & Diário do Distrito

Blog Parceiro Os Livros Nossos


Promessa de Casamento, de Jennifer Probst, é o segundo romance da autora publicado em Portugal, com chancela Quinta Essência, 

Estamos perante um romance feminino contemporâneo com cenários entre Nova Iorque e Bérgamo (Itália).

A protagonista feminina é Maggie Ryan, uma bem sucedida fotógrafa habituada a trabalhar em campanhas publicitárias internacionais. Maggie foi criada numa família abastada, tendo vivido uma infância e adolescência sem ser objecto da atenção dos pais, que não foram figuras significativas no seu desenvolvimento e que descuidaram o mundo afectivo da filha. Maggie é uma mulher independente, determinada, mas que esconde algumas inseguranças no que diz respeito a relacionamentos afectivos, usando uma espécie de "armadura" que a protege de se envolver emocionalmente.

Ao frequentar o núcleo familiar e social do irmão Nick e da cunhada Alexa, Maggie trava conhecimento com um dos parceiros de negócio do irmão, o Conde Italiano Michael Conte, que a cunhada Alexa julga ser o par ideal para Maggie.

Michael Conte é um milionário Italiano, natural de Bérgamo, é oriundo de uma ortodoxa família Italiana, onde preservar antigos rituais e  regras sociais e familiares continua a ser muito importante. Assim, perante a tensão familiar que surge da prentensão da irmã mais nova - Venezia - em casar-se com o namorado Dominick, Michael é pressionado a casar-se primeiro, no sentido de fazer cumprir a tradição local de ser o filho primogénito o primeiro a contrair casamento.

Quase por impulso, de ambas as partes, Maggie vê-se arrastada para uma farsa familiar, cabendo-lhe o duro papel de fingir ser a mulher de Michael, para que Venezia possa então casar-se, e viajando com este para Itália.

Acreditando que Michael está apaixonado pela sua cunhada Alexa, Maggie aceita o desafio, em troca de este se afastar da convivência com o sócio Nick e a esposa Alexa, sem pretensões românticas e sendo apenas um bom amigo de Alexa, Michael aceita as condições em desespero de causa.

A partir daqui vamos assistindo a uma verdadeira luta de gigantes, é delicioso assistir ao constante desafio e às provocações que Maggie e Michael lançam constantemente um ao outro. 

A atracção física entre o falso casal vai aumentando, à medida que ambos se vêem a braços com o medo de ver descoberto o seu engodo, cujo propósito é, afinal, proteger e ajudar as respectivas famílias.

O romance apresenta, além de protagonistas fortes, uma excelente caracterização dos princípios e rituais de uma família tradicional Italiana, onde a gastronomia local e a sua confecção caseira assume particular relevância. Toda a teia de dinâmica familiar e os seus pequenos dramas mostra-se descrita de forma cativante, transportando-nos, de facto, para o seio da família Conte, sendo o negócio de pastelaria familiar - La Dolce Famiglia - uma belíssima metáfora de todo este ambiente familiar.

As personagens secundárias como Mama Conte, Venezia, Julietta e Carina, dão um importante contributo para o desenrolar da trama.

A química entre Michael e Maggie, a tensão sexual, e o quebrar de barreiras culturais e emocionais entre ambos é algo que foi sendo  construído de forma muito equilibrada pela autora, ao longo da obra, numa história que nos prende até à última página. Uma das leituras ideais para este Verão!

Ficha Técnica:

Título: Promessa de Casamento


Autora: Jennifer Probst


Edição: Junho de 2016


Editora: Quinta Essência [Grupo Leya]


Páginas: 240


Classificação atribuída no GoodReads/Blogue Os Livros Nossos : 5 /5


Género: Romance Contemporâneo


Nota de redacção: O exemplar da obra foi gentilmente cedido pelo editor para artigo de crítica literária.




[Beleza] A primeira loja NYX em Portugal [Blog Trinta e Tal]


Texto: Leonor Morais Vasconcelos

Blog Parceiro: Trinta e Tal

Fotos: LV/Blog Trinta e Tal


Fui conhecer a loja da NYX, uma importante marca de maquilhagem norte-americana. A loja fica situada no 1º andar do Almada Forum, numa esquina, o que lhe dá uma exposição excelente. Não tem portas, mas sim duas frentes, abertas e muito convidativas.

Lá dentro, grandes expositores de produtos chamam a nossa atenção. A loja é bonita, em tons escuros, e os produtos estão bem divididos, por categorias.

Tal como nas restantes lojas do género, para cada produto temos pelo menos um tester à disposição. No entanto, verifiquei que, em muitos casos já não havia testers…

Na altura da minha visita – dia de semana pelas 11h00 – o staff era composto por dois colaboradores super simpáticos, um na caixa e outro que se tentava dividir pelas inúmeras clientes que lhe pediam ajuda. Não sei quantos colaboradores haverá ao todo, mas naquela altura fazia falta mais um elemento na loja. Pedi ajuda ao rapaz que estava na caixa que, de forma simpática, me encaminhou de imediato para a colega que tentava atender as restantes pessoas; não sei se por falta de conhecimento dos produtos ou por ter de estar na caixa, em exclusivo. Quando consegui chegar à fala com a colaboradora que andava na loja, esta mostrou ser conhecedora de maquilhagem e foi extremamente simpática.

A variedade de produtos expostos é vasta e os preços são, de facto, muito convidativos. Apetece comprar tudo!

sexta-feira, 22 de julho de 2016

[Lifestyle - gastronomia] Retiro Azul, sabores de Palmela com toque caseiro


Texto: Isabel de Almeida

Nova Gazeta & Diário do Distrito

Foto: Retiro Azul - D.R.

O Restaurante Retiro Azul, sito em Palmela, bem pertinho da Estação Rodoviária, reabriu recentemente com nova Gerência, estando as honras da casa confiadas à arte Gourmet do Chef Paulo Barradas.

O espaço tem um aspecto clássico muito cuidado, decorado com belíssimos vitrais embutidos em painéis de madeira escura. com ar sóbrio e acolhedor, e com a temperatura ideal para estes dias de verão, sem exageros no sistema de ar condicionado.

O pessoal prima pela simpatia, e quer o Chef Barradas quer os funcionários vão-se certificando de que os clientes estão a ser devidamente atendidos.

Em termos de oferta gastronómica, o resturante conta actualmente com duas modalidades, a escolha de um menu à la carte, com preços variáveis consoante os pratos escolhidos, ou o almoço Buffet,  servido de Terça a Sexta-Feira, composto por sopa, quatro pratos quentes distintos, entradas variadas que incluem mesa de queijos e salgados e ainda saladas simples e compostas à descrição. O Buffet em regime de self-service tem o valor por pessoa de 10,00€ e inclui, além da refeição base, uma bebida, café e sobremesa.

De entre as iguarias ao dispor no Buffet ( Caldeirada de Peixe, Lombo de porco com aromas da Arrábida, Churrasquinho ou Massa Penne salteada com vegetais e coentros) optei por saborear o Lombo de porco com aromas da Arrábida. O Prato era composto por deliciosas e suculentas fatias de lombo de porco assado no forno, temperado com molho de ervas aromáticas, sendo acompanhado por arroz branco. Completei com salada de beterraba e salada de tomate com queijo feta.

Para a sobremesa, de entre as várias opções todas elas deliciosas, a minha escolha recaiu sobre uma fatia de pudim de ovos caseiro, estilo flã, e posso dizer que ficou aprovadíssimo.

Para quem aprecie a cozinha tradicional Portuguesa, confeccionada ao estilo caseiro, com ingredientes locais de excelência, e com oferta variada e facilmente adaptável às necessidades alimentares de diversos perfis de cliente, num espaço muito agradável e com um serviço de elevada qualidade, recomendo sem hesitar este simpático espaço, e renovo os parabéns à equipa do Chef Barradas e da esposa Brigite.


Classificação atribuída: 5/5 estrelas
Bom ambiente 
Boa relação qualidade preço
Rapidez do serviço
Variedade da oferta
Simpatia do pessoal

segunda-feira, 18 de julho de 2016

[Cultura - Divulgação Literária] "Verdade Escondida", o novo livro de Mary Kubica chega hoje às livrarias [Topseller]


Texto: Isabel de Almeida

Foto da Capa: Topseller - D.R.

Foto da Autora: Topseller - D.R.

Se já conhece esta autora, vai querer ler este livro, que chega hoje às livrarias nacionais, se ainda não conhece, é uma boa oportunidade para ler aquele que promete ser um dos livros de eleição para este Verão, atenção adeptos do Thriller! Uma aposta Topseller

Mary Kubica conquistou os leitores Portugueses com o seu livro de estreia" Não Digas Nada" . Depois de "Vidas Roubadas" e agora com a publicação do seu mais recente livro "Verdade Escondida", Mary Kubica estabelece-se como uma das autoras de referência no thriller psicológico. Verdade Escondida tem sido selecionado como uma das melhores obras para ler no verão por importantes meios estrangeiros de divulgação editorial.

«Um thriller cheio de suspense que deixará o leitor na expetativa até ao final.» Booklist

«Arrebatador e luminoso… sobe a fasquia neste género literário.» LA Times

«Tão arrepiante que deixa a sua marca. Uma leitura extraordinária.» The Sun

[Sinopse da Obra]

Quinn Collins acorda e não encontra a amiga com quem partilha a casa na cidade de Chicago. O quarto dela tem a cama vazia e a janela aberta, e Quinn recorda-se vagamente de ter ouvido um rangido durante a noite. Esther Vaughan desapareceu sem deixar rasto. Entre os pertences da amiga encontra uma carta enigmática, assim como outros objetos que colocam em dúvida se Esther será a pessoa que Quinn julgava ser. 

Entretanto, numa pequena cidade perto de Chicago, uma rapariga misteriosa aparece num café onde um jovem chamado Alex Gallo trabalha. Alex sente-se desde logo atraído por ela, mas acaba por descobrir algo obscuro e sinistro que porá em causa os seus sentimentos. 

Enquanto Quinn continua em busca de respostas para o desaparecimento de Esther, e Alex tenta saber mais sobre a rapariga desconhecida, forma-se um enredo de ilusões que ameaça esconder uma dura e chocante verdade. Quem será aquela estranha rapariga?

[Sobre a Autora]



Vive nos arredores de Chicago com o marido e os dois filhos e gosta de fotografia, de jardinagem e de cuidar de animais abandonados num abrigo local. É autora de três bestsellers, Não Digas Nada, Vidas Roubadas e Verdade Escondida (publicados pela Topseller). O primeiro valeu-lhe uma nomeação para o Strand Magazine Critics Award como Melhor Romance de Estreia, e outra para o Goodreads Choice Award na categoria de novos autores de thriller e mistério de 2014.

Visite o Site da autora AQUI






sexta-feira, 15 de julho de 2016

[Beleza] A mala de beleza para levar de férias [Blog Trinta e Tal]



Texto: Leonor Morais Vasconcelos

Nova Gazeta & Diário do Distrito

Blog Parceiro Trinta e Tal


O sol, o sal e a água do mar secam muito a pele, o cabelo e os lábios, acelerando o aparecimento de sinais de envelhecimento e manchas.

Por esse motivo, no Verão há-que ter cuidados redobrados, através da aplicação de alguns produtos que hidratam, protegem e cuidam.

Escolhi alguns para vos mostrar:

Para o rosto, a Água Micelar Sublime & Suave da LÓreal é perfeita, pois remove a maquilhagem e impurezas sem esfregar, suaviza a previne desconfortos.

O spray Hydrachange Mist da Sensai confere à pele uma sensação incrível de frescura, através do ácido hialurónico e água que o compõem. Pode ser usado a qualquer altura do dia, várias vezes, e até por cima da maquilhagem.

Nas férias de praia, a pele necessita, em primeiro lugar, de estar muito bem hidratada. A máscara hidratante Hydra Intense Hydrating Gel Mask with Natural Water da Lancôme é perfeita para o final de um dia de praia.

Os lábios não podem ser esquecidos, e são também alvo dos raios UV. O Lip Treatment SPF 36 PA++ da Shiseido é uma excelente opção.

Tal como os lábios, também o cabelo costuma ser um esquecido no Verão. Para o mantermos protegido e saudável, aconselho o Sun Care Protective Summer Fluid da Rene Furterer. É resistente à água e oferece protecção contra os raios UV.

Finalmente, não podia deixar de referir um creme hidratante para o corpo, mas com uma nuance. Trata-se do After Sun Moisturizer Self Tanning da Clarins, um creme para aplicar após a praia, que tem a vantagem de conter propriedades bronzeadoras que prolongam o bronzeado, ao mesmo tempo que a hidrata em profundidade.

Boas férias!

quarta-feira, 13 de julho de 2016

[Cinemania] Jason Statham regressa com "The Mechanic 2", dia 25 de Agosto


Texto: Isabel de Almeida

Nova Gazeta & Diário do Distrito

Fotos: NOS Audiovisuais - D.R.


Com realização de Dennis Gansel, Jason Statham volta a vestir a pele de Arthur Bishop, prometendo trazer momentos de muita acção e tensão. O Mecânico 2 chega às salas de cinema no dia 25 de Agosto, e revelamos já as primeiras fotos do filme, para aguçar a curiosidade.



Do elenco, além de Statham fazem parte nomes como: Jessica Alba, Michelle Yeoh ou Tommy Lee Jones.

Neste segundo filme, Arthur Bishop [Jason Statham] pensou haver deixado para trás o seu passado enquanto assassino, até que o seu mais temido inimigo rapta o amor da sua vida. Bishop é forçado a viajar pelo mundo e a cometer três assassinatos impossíveis, que ao seu melhor estilo, devem parecer acidentes. 


Em exibição a partir de 25 de Agosto de 2016!




terça-feira, 12 de julho de 2016

[Cultura - Divulgação Literária] Frederico Duarte Carvalho lança "O Segredo de João das Regras", com Chancela Planeta


Texto: Isabel de Almeida

Foto Capa: Gentilmente Cedida pela Planeta

Foto Autor: wook.pt  D.R.

Nova Gazeta e Blog Os Livros Nossos



  O Thriller está na moda, então nada melhor que desvendar mistérios nacionais, com contexto histórico. Amanhã, dia 13 de Julho, pelas 18 horas e 30 minutos, decorrerá na FNAC Chiado, em Lisboa o lançamento do mais recente Thriller de Frederico Duarte Carvalho "O Segredo de João das Regras", uma obra com chancela Planeta, cabendo a apresentação a Tiago Salazar.

[Sinopse da Obra]:

Uma história de acção, um thriller emocionante na melhor tradição do género, que vai levaros leitores por uma  Lisboa recheada de símbolos e segredos, ao encontro de organizações invisíveis e de uma conjura maquiavélica.

Depois da aventura com O Terceiro Bispo, que nos levou até ao Vaticano e aos bastidores da História recente e da história do milagre de Fátima, o jornalista desempregado Joaquim Barata vê-se, desta vez, envolvido numa conspiração de uma facção monárquica para evitar que seja conhecido, e reconhecido, o verdadeiro herdeiro do trono de Portugal.

Uma lição da história esquecida de Portugal a bordo de um tuk-tuk e uma corrida contra o tempo para que Lisboa não se torne mais um sinónimo de terror a nível mundial.
Entre a Praça da Figueira e o Largo do Camões, seis séculos de História nos contemplam. 

Quantos segredos estão em plena vista pelas ruas de Lisboa
sem que ninguém os decifre?

Joaquim Barata, o jornalista que sofre de curiosidade insaciável, está remetido a uma vida pacata e a trabalhos de subsistência. 

Mas o SIAC vem pôr termo a essa paz doméstica, na pessoa de Orlando Neves e de um pedido aparentemente inocente: ir a um consultório médico perguntar a um reputado psiquiatra da capital o que sabe ele do chamado segredo de João das Regras...

A partir daqui, Joaquim Barata vê-se envolvido numa trama que lhe prova uma vez mais que se «a curiosidade matou o gato» o pode também matar a ele.

Mas estão em jogo muitas mais vidas: as de todos aqueles que calhem a passar numa das mais populosas praças da cidade à hora em que lhe é marcado um encontro propositadamente fatal.

Avisar as vítimas é impossível – resta-lhe confiar nos recursos dos homens da secreta para neutralizarem o assassino e perceber porque é tão letal O Segredo de João das Regras... 


[Sobre o Autor]:


Frederico Duarte Carvalho - Foto Wook.pt
Direitos Reservados
Frederico Duarte Carvalho nasceu no Porto em 1972.
Trabalhou como jornalista no diário O Primeiro de Janeiro e no
semanário "Tal & Qual" e foi editor de política na revista "Focus".

É autor dos livros "Vítor Batista - O Maior", "Capitão Roby", "Eu Sei Que Você Sabe", "Abril Sangrento", "Poeta & Espião", "A Mensagem Brown", "O Enigma da Praia da Luz", "Estado de Segredos", "Cavaco Versus Cavaco", e, na Planeta, do livro de investigação" Camarate - Sá Carneiro e as Armas para o Irão" e das ficções "O Homem Que Era Salazar" e O Terceiro Bispo, onde se iniciaram as investigações do jornalista lisboeta Joaquim Barata, que prosseguem no presente livro. 



segunda-feira, 11 de julho de 2016

[ Período de Descontos] Diário do Europeu - Final


Texto: Pedro Ferreira de Carvalho

Nova Gazeta e Diário do Distrito

Foto: D.R.

Portugal 0 – 0 França (1 – 0 após prolongamento)
Portugal Campeão Europeu e Paris capital dos portugueses!

Saint-Denis vestiu-se de gala (traças à parte) para receber a final do Europeu de 2016. Estava tudo preparado para a festa. Até um autocarro aberto em tons de azul já tinha sido visto a passear numa auto-estrada qualquer. Portugal chegava à final de um europeu, 12 anos depois. Em 2004 a Grécia estragou-nos a festa. Terá passado pela cabeça dos nossos jogadores que podiam ser eles agora os protagonistas de tal façanha perante os favoritos franceses? Acredito que sim, para mais com Fernando Santos à frente de um grupo de homens que sempre teve um rumo bem definido desde que iniciou esta campanha. Jogo a jogo, em direcção ao objectivo final. E sim, a França era naturalmente a favorita, não só pelo facto de jogar em casa, mas também pelos resultados mais desafogados ao longo do torneio.

O jogo começou então com a França a querer assumir desde logo as rédeas do encontro. Portugal tentou logo encaixar na dinâmica do jogo francês, até que ao minuto 8, Payet entra de forma mais impetuosa sobre o joelho esquerdo de Ronaldo. Soaram as campainhas de alarme. Logo a seguir, primeira grande oportunidade de golo, através de cabeceamento de Griezmann, com Patrício a corresponder com a primeira defesa decisiva desta partida.

Ronaldo coxeia. Tem de sair. Mas insiste com a equipa médica e pede que lhe coloquem uma ligadura no joelho. Com uma determinação quase sobrenatural, mas com o esgar na face que não enganava os milhões que seguiam o jogo, Cristiano não aguentou muitos mais minutos, e ao passar do 24º, senta-se no chão e pede a substituição… em lágrimas. O Stade de France aplaude de pé. Todos nós partilhámos nesse preciso momento da sua dor. Alguns terão pensado que a nossa sorte estava lançada. Sobretudo os franceses. Mas Fernando Santos fez o que tinha de fazer naquela altura. Para o terreno de jogo entrou Quaresma.

Á meia hora, Sissoko remata novamente com perigo e Patrício nega uma vez mais o golo. A primeira parte acabava com maior ascendente gaulês.

No reatar da partida, a mesma toada do primeiro tempo. A França pressiona mais, mas Portugal vai aguentando o maior caudal ofensivo dos franceses. Fernando Santos tenta refrescar o meio campo e troca Adrien por João Moutinho. Portugal mantém-se recuado e pouco perigo cria neste segundo tempo. Practicamente com 10 minutos para jogar, Deschamps coloca Gignac em campo, fazendo descansar Giroud e Portugal responde com a troca de Renato Sanches (que fez talvez o seu jogo menos bem conseguido neste europeu) por Éder. Surpresa? Pensaram muitos, certamente. Mas Portugal necessitava de alguém que esticasse o seu jogo. Necessitava de alguém que segurasse os centrais franceses. Pareceu resultar a medida tomada. No lance seguinte, Nani em cruzamento-remate colocou Lloris à prova, com Quaresma a tentar o remate de moinho que certamente faria levantar o estádio. Mas Lloris estava atento. Logo depois Sissoko dispara um míssil que rebenta nas luvas de Rui Patrício. O nosso guardião estava imperial.

Já em tempo de descontos, Gignac ganha a bola à defensiva portuguesa já na grande área e remata ao poste. Patrício nada podia fazer neste lance. A nossa estrelinha brilhou bem alto neste minuto. De outra forma, estaria tudo arrumado.

Prolongamento! Nada a que já não estivéssemos habituados.

Primeira parte com cautelas de parte a parte. Os gauleses começam a acusar algum desgaste. Portugal parecia querer afastar o perigo da sua área, o que aos poucos foi acontecendo. Éder lutava lá na frente, ganhando algumas faltas. Perto do intervalo, a primeira ameaça do avançado português. Éder cabeceia após canto de Quaresma.

Intervalo. Tempo para refrescar fisicamente os atletas e preparar para os 15 minutos finais.
Minuto 107, livre à entrada da área. Quaresma e Raphael a preparar a cobrança do livre. Quaresma olha para o banco. Ordem para outro “guerreiro” marcar. Raphael remata em arco e a bola bate na trave… mas não entra. Sorte para os gauleses, pensámos nós. Mesmo sabendo que já tínhamos escapado à mesma sorte nos 90 minutos regulamentares. Parece que agora não restava outra hipótese do que o desempate por grandes penalidades.

Mas no minuto seguinte ao infortúnio de Guerreiro, Portugal ganha a bola no meio campo francês. Moutinho coloca a bola em Éder na meia esquerda. O avançado (o nosso único ponta de lança convocado) dribla para o centro do terreno. Koscielny tenta atrapalhar o movimento do português, mas desiste do lance. Éder olha em redor, para o flanco direito, e não vislumbra apoio. O instinto e o fascínio pelas redes a baloiçar falam mais alto. “Vai já daqui!” - pensou Éder. E assim foi. Lloris bem se esticou, mas estava feito o golo da vitória. Dez minutos apenas para o sonho se tornar realidade.
Portugal ganhava finalmente o que lhe escapava desde 1984, aos pés da França de Platini.

Desta vez, a história foi escrita em Português, com a caneta dourada de Camões, apadrinhados pelo génio de Eusébio, e pelo fado alegre de Amália, onde nem uma Torre Eiffel refém dos escrutínios de uma votação online (alguém acredita nisto?) teve o fair-play de se “vestir” com as nossas cores.
Não faz mal. Vejam a Torre de Belém, vejam a nossa glória espelhada no estrondoso apoio que rodeou a nossa selecção em Marcoussis, em Saint-Étienne, em Paris, em Lyon, em Lens, em Marselha, novamente em Lyon, e finalmente em Saint-Denis.
Portugal é Campeão Europeu!

Melhores marcadores:

1º Antoine Griezmann (França) – 6 golos
2º Álvaro Morata (Espanha) – 3 golos
3º Olivier Giroud (França) – 3 golos

[Actualidade - Acidente] Acidente na Base Aérea do Montijo deixa “Bisontes” de luto


Texto: Isabel de Almeida

Nova Gazeta e Diário do Distrito

Foto: Site Oficial da Força Aérea Portuguesa - D.R.

[Actualizado]

Um acidente envolvendo uma explosão e incêndio num Hércules C-130  H da Força Aérea Portuguesa causou hoje três vítimas mortais e feridos, na Base Aérea do Montijo, cerca das 12.00h.

Seria meio-dia quando nas povoações vizinhas da Base Aérea Nº 6 do Montijo – Samouco e Alcochete,  se tornou visível uma cortina de fumo negro proveniente da Base Militar, a que se seguiu, pouco depois, o clamor de vários veículos de emergência que se dirigiam para o local.

No interior da Base Aérea Nº 6 (no Montijo), devido a causas ainda por apurar, um Hércules C-130 H da Força Portuguesa, transportando uma tripulação composta por sete elementos, encontrava-se a realizar uma missão de treino quando sofreu um acidente na fase da descolagem, segundo informação confirmada pelo Gabinete de Relações Públicas da Força Aérea Portuguesa em comunicado de imprensa a que tivemos acesso.

De acordo com informações avançadas por fontes não oficiais, a aeronave ter-se-á incendiado e explodido, pelo menos parcialmente.

Segundo informações recolhidas nas redes sociais e conforme avançado por vários órgãos de comunicação Social de cobertura nacional, entre os quais a SIC Notícias e a SIC, e consoante foi entretanto confirmado em comunicado de imprensa, do acidente resultaram três vítimas mortais, um ferido em estado grave e três feridos ligeiros.

Todos os sinistrados eram militares da Força Aérea Portuguesa, tendo aos mesmos sido prestada assistência no local, a que se seguiu o respectivo encaminhamento para Unidades Hospitalares.

Em comunicado realizado através da página oficial do Facebook, o Agrupamento de Escuteiros do Ar do Samouco assinalou o momento de pesar e de luto, perante a perda de militares integrantes da Esquadra 501, conhecida por “Bisontes”. Em solidariedade para com as vítimas e respectivas famílias decidiu aquele agrupamento de Escuteiros informar que: “ (…) estão suspensas todas as actividades, previstas para hoje nas Festas Populares em Honra de Nossa Senhora do Carmo” [decorrendo as Festas Populares em Honra de Nossa Senhora do Carmo, no Samouco, nas quais este Agrupamento tem tido presença bastante activa].

Fundada em 1977, a Esquadra 501 – “Bisontes” opera com aeronaves Hércules C-130H, desempenhando missões em variados teatros de operações, nomeadamente em Angola, Moçambiquem Afeganistão, Timor Balcãs, entre outros, tendo presença activa em acções de apoio humanitário, estando vocacionada para operações de transporte aéreo e de busca e salvamento, operações de transporte aéreo logístico intra-teatro e inter-teatro, operações aerotransportadas ou operações de evacuação sanitária.

Numa triste ironia do destino, no dia em que Portugal celebra o Campeonato Europeu, a Nossa Força Aérea, e em especial, a Esquadra 501 estão de luto.

O Comunicado Oficial da Força Aérea Portuguesa refere ainda estar a ser prestado todo o apoio necessário aos familiares e amigos das vítimas, num momento que "de profundo pesar" onde se reconhece  que "A Força Aérea está de luto."

Quanto às causas do acidente, as mesmas serão analisadas mediante inquérito a levar a efeito pela Comissão Central de Investigação da Força Aérea.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

[Período de Descontos] Diário do Europeu - Meias- Finais


Texto: Pedro Ferreira de Carvalho

Foto: D.R. Arquivo Nova Gazeta

Nova Gazeta e Diário do Distrito

Portugal 2 – 0 País de Gales
Finalmente uma vitória nos 90 minutos. No Domingo, outra vitória em Paris, será pedir muito?

Marselha, 23.06.1984 – França 3 – 2 Portugal (Meia-final do Euro 84)
Bruxelas, 28.06.2000 – França 2 – 1 Portugal (Meia-final do Euro 2000)
Lisboa, 04.07.2004 – Portugal 0 – 1 Grécia (Final do Euro 2004)
Munique, 05.07.2006 – Portugal 0 – 1 França (Meia-final do Mundial 2006)

Quatro motivos, uma vontade para Saint-Denis: A VITÓRIA. Portugal tem contas a ajustar com a França. Por duas vezes os franceses afastaram a nossa selecção de uma final de um europeu de futebol. A primeira em 1984 e a segunda no ano 2000. A outra final que a França nos privou foi no mundial de 2006, na Alemanha. Pelo meio, temos a nossa única final alcançada, no nosso Euro 2004, que pela primeira vez irá servir para ver se aprendemos com os erros. Pode ser que façamos como os gregos e que estraguemos a festa aos anfitriões.

Mas para aqui chegar, tivemos de passar a sensação vinda do Reino Unido – o País de Gales – que, a par da Islândia, fez um europeu a todos os títulos notável. Numa primeira parte em que o equilíbrio no marcador se manteve, houve algumas oportunidades de parte a parte, mas Portugal soube sempre equilibrar a equipa, para não ser apanhado em desvantagem.

Na segunda parte, Ronaldo mostrou uma vez mais porque está num patamar acima da maioria, ao apontar um majestoso golo de cabeça, após elevação magnânima perante a apatia dos defensores galeses. Contribuição preciosa para o lance foi também o cruzamento de Raphael Guerreiro, após canto de João Mário. Estava desfeita a igualdade, e mal os galeses tiveram tempo de reagir, Portugal eleva o marcador por intermédio de Nani, 3 minutos depois. Portugal dava um passo de gigante rumo à final de Paris.

Gareth Bale e seus pares ainda tentaram reduzir a diferença no marcador, mas as alterações que Fernando Santos introduziu na equipa acabaram por refrescar o plantel, sem perder a noção do que havia a defender.

Merecido, dirão os Franceses? A ver vamos, no Domingo.

Alemanha 0 – 2 França
Terceira final antecipada… e a França emerge do lago dos tubarões

A campeã europeia Espanha já tinha caído aos pés dos italianos, que por sua vez caíram perante os alemães. Agora, perante os anfitriões do torneio, os campeões mundiais tinham a oportunidade de juntar os dois maiores títulos de selecções. Mas a França queria fazer juz ao seu registo imaculado quando joga em casa. Em 1984, foi campeã da europa. Em 1998, foi campeã mundial.
Esta meia-final começou com o equilíbrio que se esperava, mas cedo a França percebeu que o melhor seria recuar as suas linhas e dar a iniciativa de jogo aos germânicos. A Alemanha jogava como queria, mas os gauleses não descuravam as oportunidades que lhe iam surgindo para desferir contragolpes venenosos, a maioria das vezes sob a batuta de Griezmann. Perto do intervalo, nova grande penalidade concedida na área germânica, desta vez resultante da imprudência de Schweinsteiger. Griezmann, quem mais, adiantava a França no marcador, causando o delírio da maioria presente no Velódromo de Marselha.

A segunda parte mostrou uma Alemanha que parece estar a perder algum fulgor, após as mais recentes campanhas. A França manteve a sua atitude em campo, e os alemães não conseguiram contrariar a tendência do marcador. Pior ainda, por volta dos 70 minutos, uma infantilidade de Kimmich dentro da sua área permitiu aos franceses ampliar a vantagem. Griezmann facturou novamente e colocou os gauleses no lugar que ambicionaram desde o início.
Domingo, naquela que será a quarta final (esta, não antecipada) iremos saber de que cor se vestirá a Torre Eiffel.

Final:

10.07.2016 (20:00) – Portugal – França

Melhores marcadores:

1º Antoine Griezmann (França) – 6 golos
2º Álvaro Morata (Espanha) – 3 golos
3º Olivier Giroud (França) – 3 golos

[Actualidade - Local] Samouco em Festa celebra Nossa Senhora do Carmo

Texto: Isabel de Almeida

Fotos: Pedro Ferreira de Carvalho

Nova Gazeta e Diário do Distrito


Içam-se as bandeiras e têm início as Festas Populares do Samouco em Honra de Nossa Senhora do Carmo, que decorrem entre os dias 8 e 12 de Julho de 2016 nesta Freguesia do Concelho de Alcochete. 

 Após recepção às entidades Oficiais junto à Estátua do Cavador (em frente ao Edifício da Junta de Freguesia do Samouco), cerca das 19 horas decorreu na Rotunda Gertrudes d´Almeida o momento solene do hastear de Bandeiras, encontrando-se presentes diversas individualidades da política e do associativismo locais. Encontravam-se presentes: Luís Miguel Franco [Presidente da Câmara Municipal de Alcochete], Vereadora Susana Custódio, António Almeirim [Presidente da Junta de Freguesia do Samouco], Pedro Ferreira [Tesoureiro da Junta de Freguesia do Samouco], José Luciano Vila Cova [Membro da Direcção da Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense], António José Pinto [Da Direcção da Associação Desportiva Samouquense].

No curto trajecto entre a Junta de Freguesia e a Rotunda Gertrudes d´Almeida o cortejo de Individualidades era encabeçado pelos membros da Associação De Festas Populares do Samouco. A cerimónia do hastear de Bandeiras contou com um momento musical a cargo da Banda do Samouco, tendo sido tocado o Hino Nacional, seguiu-se uma breve actuação da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Alcochete.

Cumprindo a tradição, a programação deste ano das Festas Populares em Honra de Nossa Senhora do Carmo contará com diversos momentos musicais tendo por público-alvo distintas faixas etárias, a realização das célebres largadas de Toiros na Rua Ruy de Sousa Vinagre, e especial destaque este ano para a recuperação das “Cavalhadas à Portuguesa”, uma antiga tradição que havia caído em desuso e que agora renasce. No Sábado realiza-se a habitual Noite do Fado, a Charanga sai à rua e segue-se a Noite da Sardinha Assada. Domingo será realizada a Procissão Solene em Honra de Nossa Senhora do Carmo. Os festejos terminam no dia 12 de Julho com um concerto da dupla Brasileira Lucas & Mateus, sendo o encerramento assinalado com a realização de espectáculo pirotécnico e musical no Campo da Bola do Samouco, perto da Praia.

Aqui fica a Programação Completa das festividades:

Sexta 8 de Julho – Noite Jovem

18h30 – Recepção às entidades oficiais
Local: Praça da Liberdade, junto à Estátua do Cavador
19h00 – Abertura Oficial das Festas (com hastear das bandeiras)
Local: Rotunda “Ti Estrudes”
21h00 – Noite da Juventude com as Bandas: R&F, Anónimos e Mad Z
Local: Praça da República “Palco das Festas”
01h30 – 1ª Largada de Toiros
Local: Rua Ruy de Sousa Vinagre

Sábado 9 de Julho – “Cavalhadas à Portuguesa” e Charanga em Homenagem a N. Senhora do Carmo

09h00 – Despertar com salva de morteiros
10h30 – Manhã infantil
Garraiada para as Crianças “Recinto das Largadas”
15h30 – Cavalhadas à Antiga Portuguesa
Local: Rua Ruy de Sousa Vinagre (Rua das Largadas)
18h30 – 2ª Largada de Toiros
Local: Rua Ruy de Sousa Vinagre
21h00 – Sevilhanas e Flamenco Ayeos, Sevilhanas Aps da Castanheira
Local: Praça da República “Palco das Festas”
22h00 – Noite de Fado Popular: Guitarra Portuguesa Vítor Lopes e na Viola Emílio Heitor; Fadistas: Fernanda Vilacova, António João Santos, Júlio Sacoto, Noémia Dourado, Francisco Quendera e Américo Pires
Local: Praça da República “Palco das Festas”
00h00- Saída da Charanga da Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense, com homenagem à Nossa Senhora do Carmo (Dentro da Igreja Matriz do Samouco)
00h30 – Noite de Sardinha Assada
03h00 – 3ª Largada de Toiros
Local: Rua Ruy de Sousa Vinagre

Domingo 10 de Julho – Dia da Procissão Solene

09h00 – Despertar com salva de morteiros
10h00 – Missa Solene em Honra da Nossa Senhora do Carmo
Local: Igreja Matriz do Samouco
18h00 – Procissão em Honra da Nossa Senhora do Carmo com a participação da Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense e da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Alcochete
21h30 – Actuação do Grupo de Cante Alentejano de Cuba (Bafos de Baco)
Local: Praça da República (Palco das Festas)
22h00 – Concerto pela Banda da Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense
Local: Praça da República (Palco das Festas)
01h30 – 4ª Largada de Toiros
Local: Rua Ruy de Sousa Vinagre

Segunda 11 de Julho – Almoço do Samouqueiro

09h00 – Despertar com salva de morteiros
10h00 – Passeio Equestre pelas ruas da vila
12h30 – Dia do Samouqueiro, confraternização com comes e bebes
Local: Rua Ruy de Sousa Vinagre, Rua das Largadas
18h30 – 5ª Largada de Toiros
Local: Rua Ruy de Sousa Vinagre
21h00 – Actuação das escolas de Hip-Hop da Sociedade Filarmónica Samouquense
Local: Praça da República (Palco das Festas)
21h30 – Actuação do Zumba da Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense
Local: Praça da República (Palco das Festas)
22h30 – Actuação da Artista: Claúdisabel
Local: Praça da República (Palco das Festas)
01h30 – 6ª Largada de Toiros
Local: Rua Ruy de Sousa Vinagre

Terça 12 de Julho – Concerto de Lucas & Mateus e Encerramento das Festas com fogo de artifício

09h00 – Despertar com salva de morteiros
18h00 – 7ª Largada de Toiros
Local: Rua Ruy de Sousa Vinagre
21h00 – Atuação do Grupo de Dança MAD G WINE
Local: Praça da República (Palco das Festas)
21h30 – Actuação do Zumba Areias (Professora Carla Crispim)
22h00 – Actuação dos artistas: Lucas e Matheus
Local: Praça da República (Palco das Festas)
00h30 – A Dançar até à Praia na companhia de S&M
Local: Praça da República (Palco das Festas)
01h00 – Encerramento das festas com um espectáculo pirotécnico e musical
Local: Campo da Bola do Samouco.



quarta-feira, 6 de julho de 2016

[Cultura - Divulgação literária] "Preferida", de Sylvia Day, chega amanhã o aguardado final da Série Crossfire [5 Sentidos]


Chega amanhã às livrarias o aguardado final da série erótica Crossfire, de Sylvia Day, com chancela 5 Sentidos, uma chancela Porto Editora.

[Sinopse da Obra]:

Gideon Cross. Apaixonar-me por ele foi a coisa mais fácil que me aconteceu até hoje. Surgiu de forma instantânea. Completa. Irrevogável. 

Casar com ele foi um sonho tornado realidade. Ficar casada com ele é a luta da minha vida. O amor transforma. E o nosso tanto é uma espécie de refúgio como uma tempestade violenta. Duas almas atormentadas entrelaçadas como se fossem uma. 

Ele deu-me tudo. Agora, tenho de provar que consigo ser o seu porto de abrigo, tal como ele foi o meu. Juntos, vamos conseguir fazer frente a todos quantos tentam, por qualquer meio, interferir na nossa relação. 

Comprometermo-nos com o amor foi só o primeiro passo. Lutar por ele vai libertar-nos ou separar-nos de vez. 

Sedutor e emocionante, Preferida é o ansiosamente esperado final da série Crossfire, a incrível história de amor que cativou milhões de leitores em todo o Mundo.


[A Autora]:

Sylvia Day é uma autora norte-americana best-seller que atingiu o 1º lugar do topo de vendas do New York Times e os seus romances já venceram mais de uma dezena de prémios e foram traduzidos para mais de trinta línguas. Entre inúmeros prémios, destaca-se a Nomeação para Melhor Autora do Goodreads Choice Award e a sua obra foi considerada pela Amazon como Melhor do Ano na literatura romântica.


 LEIA AQUI AS PRIMEIRAS PÁGINAS DA OBRA!





Ficha Técnica:

Título: Preferida

Série: Crossfire #5

Autora: Sylvia Day

Edição: 07 de Julho 2016

Editor: 5 Sentidos

Páginas: 448

Temática: Livros em Português > Literatura > Literatura Erótica







segunda-feira, 4 de julho de 2016

[Espaço Psy] A psicologia importa, porque os seus filhos importam





Texto: Pedro Taborda

Mestre em Psicologia Educacional e da Orientação pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa.


Quem é que nunca achou que no fundo, no fundo, o que aquela criança precisava era de ter regras como antigamente, sem as modernices de hoje em dia, dos psicólogos? Quem nunca achou que os seus filhos estavam perfeitamente saudáveis e não precisavam nada, mesmo nada, de ir ter com um psicólogo?

Muita gente poderia perfeitamente responder a estas duas questões de forma afirmativa. O que é preocupante. ~

Muito antes de a ciência se fazer ciência temos procurado respostas para muitas das questões que surgem nas nossas mentes e foi essa curiosidade que nos levou a encontrar respostas, a debater problemas e, concretamente no caso da psicologia, propor formas de intervir de uma maneira tão eficaz quanto possível junto de quem nos procura. 
Ora, na psicologia educacional não é diferente.

Apesar de estarmos mais cientes das intervenções mais eficazes, estamos ainda longe de ter uma maioria das pessoas a acreditar que a psicologia pode ser uma mais valia na melhoria de resultados escolares, de promover um clima e uma cultura escolar seguras e que permitam um desenvolvimento maior. Ou até de reconhecer na psicologia uma capacidade de promover estilos de vida saudáveis.

O trabalho de cada um dos psicólogos é fundamental para este trabalho. E deve ter tanto de diário como de rigor.

Uma dos grandes aliados que a psicologia tem ao seu dispor são os psicólogos educacionais, especialmente os que de forma mais discreta ou mais proativa convivem com os alunos e professores nos vários agrupamentos pelo nosso país. Poderíamos debater se a atual oferta de psicólogos em contexto educativo é suficiente ou não. Mas mantenhamos o foco naquilo que é o seu trabalho.
Donos de uma formação exigente e que se quer contínua ao longo da vida, os profissionais da psicologia da educação, são muitas vezes os soldados da linha da frente na intervenção junto dos alunos que ora chegam aos seus gabinetes, ou são encaminhados por sugestão dos encarregados de educação ou dos professores. E é aí que a psicologia começa a mostrar o que vale. 


Desde ao (aparentemente) mais simples dos problemas aos desafios mas complicados, os psicólogos podem ser uma mais valia em criar entre educadores e educandos uma relação mais profícua e estável para que no futuro se diminuam comportamentos danosos, se promova o sucesso escolar ou até se atinga um potencial de desenvolvimento escolar e pessoal maior. 
Estamos longe de ter os educadores a acreditar em pleno que a psicologia pode ser a resposta. Mas estamos cada vez mais seguros de que somos um contributo valioso. 


Em resposta ao que sugeri acima: muitas vezes (senão quase sempre) uma compreensão mais detalhada do que temos diante de nós é mais valiosa do que um castigo que na altura parece tão promissor. 

[Período de Descontos] Diário do Europeu - Quartos-de-Final


Texto: Pedro Ferreira de Carvalho

Nova Gazeta e Diário do Distrito

Foto: Arquivo Nova Gazeta - D.R.


Polónia 1 – 1 Portugal (3 – 5 após grandes penalidades)
De empate em empate… rumo a Paris (via Lyon)

Portugal já nos habituou desde o início desta competição a jogos com o resultado nivelado, recheados de muito sofrimento, tensão e, até agora, sem qualquer desilusão. A Polónia vinha de uma vitória arrancada a ferros diante da Suíça, onde as grandes penalidades acabaram por penalizar a formação helvética que até fez mais na globalidade para merecer passar. Mas no que toca a merecer, nem vou falar muito, pois alguns amigos franceses andam um pouco irritados com a caminhada de Portugal (como se as vitórias gaulesas em anteriores competições tivessem sido imaculadas).

A Polónia colocou-se em vantagem bem cedo, por intermédio de Lewandowski, logo aos 2 minutos, a aproveitar uma desatenção da defensiva lusa. Serviu de aviso, para o resto da partida. Portugal foi uma vez mais em busca do prejuízo e, à passagem da meia hora de jogo, Renato Sanches, após tabela brilhante com Nani, fez o gosto ao pé esquerdo, não dando quaisquer hipóteses a Fabianski.

A segunda parte foi de bastante contenção de parte a parte, com o decorrer da partida a ditar o desgaste natural das equipas. O prolongamento pouco mais deu, do que cansaço adicional aos jogadores. Tudo para decidir nas grandes penalidades.

O sorteio ditou que seria Portugal o primeiro a marcar, com Ronaldo a assumir a liderança do grupo, a mostrar qual o caminho. A seguir ao golo convertido pelo capitão, seguiram-lhe as pisadas Renato Sanches, João Moutinho e Nani. Até então, todos marcaram, até que Kuba não conseguiu converter a quarta penalidade, com Rui Patrício a afastar com a mão esquerda a bola do caminho das suas redes. Festejaram os portugueses este falhanço como se de um golo se tratasse. Toda a crença dos milhões de portugueses ficaram depositadas na ponta da bota de Ricardo Quaresma. O cigano, uma vez mais, a assumir um papel decisivo, e uma vez mais a garantir a qualificação de Portugal para a ronda seguinte.
As meias-finais em Lyon, perante o País de Gales, são o próximo desafio.

País de Gales 3 – 1 Bélgica
Galeses retiram candidatura Belga à final

Portugal assistiu no sofá a este encontro que decidiria o seu adversário nas meias-finais. Muitos esperariam que a Bélgica passasse com mais ou menos dificuldade esta surpresa Galesa, mas não só Fernando Santos acreditava que o resultado podia ser bem diferente.

Ao passar do minuto 13, sorte para Nainggolan, que colocava a Bélgica em vantagem. Via aberta, pensaria a maioria, mas o capitão galês, Ashley Williams a empatar a partida à passagem da meia hora. Na segunda parte, o País de Gales continuou a mostrar o porquê de estar em prova e marcou por mais duas vezes, com Robson-Kanu e Vokes a fazerem o resultado final. Leva já 10 golos esta selecção.

Espera-se um embate bastante interessante entre Bale e Ronaldo, na próxima quarta-feira, em Lyon.

Alemanha 1 – 1 Itália (6 – 5 após grandes penalidades)
Segunda final antecipada… e no fim ganharam os Alemães

A primeira parte foi bastante equilibrada, com as defesas a conseguirem suplantar os ataques adversários. Um nulo ao intervalo era o resultado certo. Na segunda parte, a Alemanha entrou mais pressionante, e sem surpresa conseguiu adiantar-se no marcador por Özil, após jogada bem trabalhada por Gomez e Hector no corredor esquerdo.

Parecia que a Itália não iria conseguir equilibrar as coisas até que Boateng comete uma falta infantil dentro da sua grande área, ao saltar de braços bem abertos a uma bola que até nem parecia das mais difíceis de cortar. Bonucci encarregou-se de levar a partida para o prolongamento. Os 30 minutos adicionais pouco ou nada adiantaram, com a decisão a ter de ser feita pelas grandes penalidades,

e Cedo os alemães adiantaram-se no marcador, através de remate de Boateng. Perto do intervalo, Mario Gomez elevou a contagem, para já a meio do segundo tempo Julian Draxler confirmar o terceiro golo para a turma de Löw.

18 grandes penalidades foram necessárias para desempatar este duelo. Por 3 vezes, ambas as equipas falharam as conversões, mas foi o falhanço de Darmian, na 17ª penalidade que deixou tudo em aberto para Hector decidir. E assim foi. Os germânicos passam às meias-finais onde vão defrontar os anfitriões do torneiro.

França 5 – 2 Islândia
Um sonho que chega ao fim…

Islandeses merecem o título de revelação da prova. A par dos galeses, protagonizaram uma página histórica no futebol dos seus países. A Islândia, mercê da sua condição de outsider no chamado grupo dos tubarões, ainda conseguiu somar pontos, ao afastar a favorita Inglaterra.

Mas perante uma França sedenta de não querer passar por qualquer tipo de surpresas, a Islãndia não conseguiu evitar que os gauleses concretizassem 4 dos 7 remates à baliza durante o primeiro tempo.
A segunda parte nada mais trouxe do que um resultado parcial de 2-1 a favor dos islandeses. Esta surpresa já vinha tarde demais. Olivier Giroud acabou por ser o homem mais concretizador do encontro.

Nova final antecipada marcada para a próxima quinta-feira, para o Parque do Príncipes, entre a Alemanha e a França.

Meias-finais:

06.07.2016 (20:00) – Portugal – País de Gales
07.07.2016 (20:00) – Alemanha – França

Melhores marcadores:

1º Antoine Griezmann (França) – 4 golos
2º Álvaro Morata (Espanha) – 3 golos
3º Olivier Giroud (França) – 3 golos

[Beleza] Dicas para aplicar Auto-Bronzeador sem riscos



Texto: Leonor Morais Vasconcelos

Blog Parceiro - Trinta e Tal


Para quem gosta de um tom de pele bronzeado mas sem apanhar os raios UV, deixo aqui algumas dicas para a utilização de um auto-bronzeador:

1. Faça tudo o que precisar, antes! Coisas como depilação, manicure, pintura do cabelo, devem ser feitas antes, pois podem «limpar» a zona entretanto bronzeada.

2. Faça uma esfoliação antes de aplicar o produto, para evitar que o creme/loção auto-bronzeadora penetre numa pele muito seca, deixando manchas pouco bonitas. Não se esqueça dos locais difíceis, como os cotovelos, joelhos ou tornozelos.

3. Se decidir aplicar o creme/loção auto-bronzeadora depois de tomar duche, seque-se muito bem e espere uns 15 minutos antes de o aplicar.

4. Escolha a cor adequada ao seu tom de pele, não o tom que quer ter. Por exemplo, se a sua pele for clarinha, escolha uma cor de creme/loção auto-bronzeadora mediana, sob pena de ficar demasiado escura.

5. Aplique o creme/loção auto-bronzeadora com movimentos circulares e debaixo para cima. Comece nos tornozelos e siga até aos ombros, aplicando uma quantidade de produto igual a uma colher de sopa. Aplique nos braços e mãos em último lugar.

6. Na cara, aplique uma quantidade de produto igual a uma moeda de 20 cêntimos, e nas zonas onde se bronzeia: testa, nariz, maçãs do rosto…com movimentos de dentro para fora, usando as pontas dos dedos. Com o que sobrar, aplique junto à linha do cabelo e na linha do maxilar inferior, para o pescoço.

7. Se possível, aplique com luvas. Se aplicar sem luvas, lave as mãos logo de seguida.

8. Após a aplicação, espere uns bons 10 a 15 minutos, e depois aplique pó de talco por todo o corpo, para evitar que o produto passe para a sua roupa.

9. Evite tomar banho ou transpirar nas 8 horas seguintes.

10. Em caso de erro…o truque é esfregar meio limão na zona pretendida durante 2 minutos antes de limpar com uma toalha seca.

Fotos: D.R.

F