Estatuto Editorial

Estimados leitores,

Nos termos e para os efeitos do disposto no artigo 17º da Lei de Imprensa, passamos a publicar, seguidamente o Estatuto Editorial da publicação Periódica NOVA GAZETA, a qual será apresentada inicialmente apenas em formato digital, e posteriormente, será complementada com o respectivo lançamento em formato papel (assim o permita a conjuntura económica).

1º- A NOVA GAZETA reveste a natureza de publicação periódica de informação generalista de âmbito nacional e regional ( nesta segunda vertente, centrando a sua especial atenção em toda a área territorial do Distrito de Setúbal, no qual tem a sede administrativa e redactorial).

2º- A NOVA GAZETA afirma-se como um projecto de divulgação de conteúdos informativos em termos tradicionais, incluindo diversos géneros jornalísticos, designadamente, notícias, reportagens, entrevistas, inquéritos, crónicas, textos de opinião, e igualmente, textos especializados em diversos ramos científicos como as áreas do Direito e Fiscalidade, História, Etnografia, Economia, Psicologia, Criminologia, Educação, Saúde, Música, Literatura, Cinema, Teatro, ou outros que se julguem por convenientes, atento o firme objectivo de informar, mas igualmente informar o cidadão comum, bem como fazer chegar junto deste a divulgação da realidade cultural do pais em geral e do Distrito de Setúbal em particular.

3º- A NOVA GAZETA assume-se como um órgão informativo isento, pluralista, independente em relação a quaisquer correntes políticas, religiosas ou de qualquer outro cariz, pretendendo dar também voz aos leitores, sendo permitida a divulgação de opiniões, desde que os textos a publicar se pautem pelo respeito devido às normas legais em vigor, designadamente, pela Constituição da República Portuguesa, e todo o ordenamento jurídico aplicável em território Português que, de forma directa ou indirecta, tenha repercussões na actividade informativa.

4º- A NOVA GAZETA assume o compromisso de fazer garantir o rigoroso cumprimento dos princípios deontológicos e éticos atinentes à actividade jornalística.

5º- A NOVA GAZETA assume o propósito de fazer conciliar a tradição do jornalismo europeu, próprio de um Estado de Direito Democrático, com a vertente inovadora no sentido de alargar a participação do público na missão informativa e formativa que necessariamente deve caber à imprensa nos tempos modernos, nomeadamente, através do recurso às novas tecnologias.

A Directora,
Isabel de Almeida

Sem comentários:

Enviar um comentário